19/11/2010

Sempre... acreditar!


Hoje como ontem, nada mudou
Neste meu sonho que trago de criança
Vontade de abraçar o infinito
E acreditar… acreditar na vida
Acreditar na esperança
Que as estrelas descerão do céu
Farão com os homens uma aliança
A aliança de dourar a terra
Para que o mundo brilhe
E se transcenda
Se transcenda no cultivar amor
E reflicta para sempre os caminhos
Sem dor!

Liz
19/11/2010

4 comentários:

manuel fernando disse...

Hola mi buena amiga, aquí estoy donde me ha traído el corazón, para saludarte y también agradecerte por tus bonitos comentarios que me dejas cuando me visitas.
Hermosa poesía a donde demuestras en cada párrafo que escribes unos pensamientos y sentimientos con aquellos que te rodean.
Te Deseo un feliz fin de semana lleno de sensaciones positivas.
Un beso desde la distancia de tú amigo.

Nati Caetano disse...

Olá amada amiga Liz!
Lindo poema!
Adorei em reencontrar vc e os demais amigos.
.»♥«♥«  * . + . * . * . + »♥«♥«

HÁ CERTAS HORAS

Há Certas Horas,
que só queremos a mão no ombro,
O abraço apertado ou mesmo o estar ali,
quietinho, ao lado ... Sem nada dizer ...

Há certas horas,
quando sentimos que estamos pra chorar,
Que desejamos uma presença amiga.
A nos ouvir paciente,
A brincar com a gente,
A nos fazer sorrir ...

Alguém que ria de nossas piadas sem graça
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo
Que nos teça elogios sem fim ...
E que, apesar de todas essas mentiras úteis,
Nos seja de uma sinceridade inquestionável ...

Ou alguém que apenas diga:
SOU SEU AMIGO !!!

.»♥«♥«  * . + . * . * . + »♥«♥«

E te desejo um feliz final de semana.
Com carinho da amiga Nati

Anita de Castro disse...

A esperança é coisa para não perder. Na vida devemos acreditar.

JoséManuelBarbosa disse...

Acreditar na esperança tendo-a nos braços
não é mais do que acreditar na vida
e dela fruir
o necessário o essencial o todo afinal.
Então nada mudou no teu sonho
nem no meu...
Um abracinho apertado como quem dá um abraço apertadinho...
... meu!