24/04/2012

(im)Perfeição


Onde está a perfeição?
Será que ela existe…
alguém a tem?
Eu sei que não há ninguém perfeito
Ainda assim continuo a acreditar
Porquê, se eu própria não o sou?
Porque é que eu,
Que sou tão imperfeita,
Ainda acredito…
Em amores perfeitos, pessoas perfeitas,
Ideologias perfeitas…
Porque ser perfeito é
A perfeição de ser imperfeito!  

17/04/2012

Rostos



Tristes, enrugados…
marcados pelas agruras do tempo.  
São rostos de gente que sente…
                        … sente com o coração!
Rostos que transmitem emoção!

Alegres, rosados…
inocentes com a vida a florir,
de uma primavera a começar…
                        … aprendem a amar!
Exploram caminhos por trilhar!

Fechados, abertos…
que se perdem na multidão,
com alma ou desalmados…
                        … olhares estudados!
Alcançam outra dimensão!

São os rostos que marcam…
                        … repugnam ou atraem…!




Um desafio lançado por

14/04/2012

Estado de Espírito... Serenidade!



Com letras miúdas escrevi serenidade,

numa página em branco

do livro que o tempo me ofereceu.



Livro que escreverei com ele, o tempo!

Em momentos partilhados

com todas as emoções, sentimentos…



Sem que nunca deixe de acreditar,

quero sempre saber,

dar tempo ao tempo, para me ensinar!



Porque apenas ele, o tempo,

me consegue apaziguar, na dor, na euforia,

apenas ele traz essa acalmia.



A serenidade que o meu espírito aprecia…!