13/11/2010

Esquinas do meu tempo

Image and video hosting by TinyPic

Numa qualquer esquina
De um tempo que é só meu
Passam as horas por mim
Assim…
Ora lentas ora apressadas
Ficam-me sempre marcadas
Brilhantes, encantadas
Ou simples horas de nada
São as horas do meu tempo
Desfilando na passadeira
(vermelha… ás vezes)
Que o destino me estendeu
Ou será que fui eu?

Liz
13/11/2010

5 comentários:

♣ Ąηηα ♣ disse...

Pois meu amor... as esquinas do tempo têm mais do que se lhe diga....
Algumas agoniam-nos....
Outras são verdadeiras surpresas....
Venham elas... que nós estamos vá para as virar...
bjxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CÉU ROSÁRIO disse...

Querida Luisa
Maravilhoso teu poema!
Tens o Toque de Midas amiga!
Beijinhos e muitas saudades desta amiga sempre
presente na tua vida!
Céu Rosário

JoséManuelBarbosa disse...

Numa Solitude de Leão deixa que te diga da excelência da imagem.
Será do p&B, da verticalidade intransigente em que (a)linhas ou será mesmo da nudez em que (te) afirmas pelas esquinas contornáveis do tempo?
Incontornável o teu o meu o nosso com todas as cumplicidades desfilando na tal passadeira rubra de vermelha...

Todo o meu carinho e admiração... e o beijo!

Alexandra disse...

Que lindo Liz!
Espero que na tua esquina de domingo o tempo so te traga alegrias!
Beijos linda amiga!

♣ Ąηηα ♣ disse...

●◊ 0۝0 ◊●_____*____●◊0۝0◊●____*____●◊ 0۝0 ◊●


Há amizades verdadeiras que vale apena cultivar
Que é preciso lembrar
Que pode apostar que nunca acabará
Nem se o dia terminar
A noite não chegar
E o amanhecer nunca acontecer...

●◊ 0۝0 ◊●_____*____●◊0۝0◊●____*____●◊ 0۝0 ◊●

Beijinhos e Saudades