12/02/2017

Hoje, talvez...


Foto de Bianca Van Der Werf

Hoje, talvez…
hoje, quero ir ver a lua,
desnudar-me perante a noite
e caminhar até um qualquer amanhã.
Hoje, porque depois pode ser tarde
para esta fogueira que ainda arde
na senda da minha fé pagã,
ou para algum querer que açoite
a vontade da essência nua
se mostrar, outra vez.

Hoje, à hora…
quero livrar-me dos medos
que me impedem a nudez.
Deixar para trás as vestes tristes,
indumentária sem sentido
de um momento dolorido,
com que um dia me vestistes.
E com distinta altivez,
mostrar-vos os meus segredos
de viver o agora.



09/02/2017

Mudanças da Vida




Muda…
sempre que te apeteça, muda!
Não te deixes estagnar
como pântano de águas paradas.
Deixa fluir os teus rios,
que são nascentes de fertilidade
em campos de planteio
esperanço. Nem sempre vitorioso,
mas sempre vitalidade.
A vitalidade que exige a segurança
nas curvas das estradas,
que não se sabe o que vão desvendar.
Ainda assim, avança-se…
porque  a alternativa não é a verdade.
A vida exige mudança.
Não, nunca te contentes com estagnar!
Sempre que te apeteça mudar…