17/01/2012

Nesta noite, quero um sonho!


                      Pela noite dentro
                      Vou à procura de um sonho
                      Mas não pode ser um sonho qualquer
                      Tem de ser um sonho transcendente
                      Um sonho que me faça acreditar

                      Vou com o meu espírito irrequieto
                      Na tentativa de o serenar
                      À procura de novos horizontes
                      Onde os mistérios estejam por descobrir
                      E onde alma se possa alimentar

                      Porque agora sinto-me descrente
                      E eu preciso acreditar
                      Acreditar na vida, acreditar em mim
                      Envolver em magia, a minha existência
                      Para poder alcançar o fim

Enviar um comentário