17/01/2012

Nesta noite, quero um sonho!


                      Pela noite dentro
                      Vou à procura de um sonho
                      Mas não pode ser um sonho qualquer
                      Tem de ser um sonho transcendente
                      Um sonho que me faça acreditar

                      Vou com o meu espírito irrequieto
                      Na tentativa de o serenar
                      À procura de novos horizontes
                      Onde os mistérios estejam por descobrir
                      E onde alma se possa alimentar

                      Porque agora sinto-me descrente
                      E eu preciso acreditar
                      Acreditar na vida, acreditar em mim
                      Envolver em magia, a minha existência
                      Para poder alcançar o fim

5 comentários:

Afonso Castilho disse...

Isto é lindo!É ao teu nível...

É pena que os sonhos de Deus,sejam formados pelo conjunto das vontades dos Homens...Mas a Esperança também não tem fim...

Jinhos!!!!

JoséManuelBarbosa disse...

Tão irrequieta que toda essa energia até me atordoa...

Tantos, eles são tantos, os sonhos dentro de t,i que não me quedando indiferente apenas posso desejar participar nalguns deles...

Não, não é um sonho, é um beijo que, daqui, te atiro com doçura, Luísa!

Maria João disse...

O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza de seus sonhos.
Beijinhos Luisa!!!!!

A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO disse...

Olá!
Foi um grande prazer conhecer seu blog.Aproveito meu tempo para navegar e ler textos e poemas feitos por pessoas que gostam de escrever.
Que bom que você é uma delas.
Grande abraço
se cuida

Anita de Castro disse...

Liz sonhos vividos ou por viver ,,pertence nos sonhar
um beijinho